Blog

Blog Resoluty

Leia nossos artigos, te manteremos informados dos mais diversos assuntos.


Estas três atitudes farão você ter mais controle

Estas três atitudes farão você ter mais controle

ResolutyConsultoria 01 Fev 2021

Se você está procurando dicas simples de economia, que realmente funcionem e que possam ser aplicadas no seu dia a dia, veio ao lugar certo!

Existem muitas razões para você querer economizar o seu dinheiro: criar uma reserva para emergências, fazer uma viagem, comprar um carro novo, investir nos estudos dos filhos, se tornar um investidor ou até mesmo quitar as dívidas.

Seja qual for o seu motivo, poupar dinheiro será sempre a melhor decisão, e nunca é tarde para tomá-la. Você pode começar agora mesmo, afinal, quanto antes você começar a economizar, mais cedo você atingirá sua meta.  

Três dicas que se encaixam na sua rotina

Neste artigo, você descobrirá três atitudes que certamente farão a diferença no seu saldo bancário ao final do mês. E o melhor de tudo: nenhuma delas requer investimento, preparação prévia e muito menos conhecimento aprofundado em finanças.

Sabemos que novos hábitos financeiros levam tempo para serem adquiridos, e que mudanças complexas podem desestimular você antes mesmo de começar. Por isso, deixemos a complexidade para outro momento. Agora, você vai aprender medidas práticas, fáceis e que realmente se encaixam na sua rotina.

Pronto para começar a poupar o seu dinheiro?
 

1. Faça uma lista de compras do supermercado

Os gastos com as compras do mês representam uma grande parcela de sua renda, não é mesmo? Afinal, é no supermercado que compramos o que é mais essencial para a manutenção da nossa casa e da nossa família, como alimentação, higiene pessoal, limpeza, e outros itens que não podem ser cortados das nossas despesas mensais, devido a sua importância.

Mas você já reparou que é comum acabar gastando mais do que pretendia no supermercado? Você até faz um planejamento do que precisa comprar, mas ao chegar no caixa, o valor está maior do que o esperado.

Esse problema pode (e deve) ser resolvido utilizando a boa e velha lista de compras. Você pode anotar em um caderninho, em um papel avulso ou até mesmo no bloco de notas do seu celular. Também existem aplicativos de lista de compras para smartphones, dedicados exclusivamente a essa finalidade.

Independente do método escolhido para escrever sua lista, o mais importante é segui-la à risca. Compre apenas o que estiver listado, evite abrir exceções, a menos que você se lembre de um item de extrema importância que havia se esquecido.  

Fique de olho em promoções, pacotes econômicos, marcas alternativas e até mesmo produtos que podem ser substitutos.

Você precisa ser rigoroso ao seguir a lista de compras, pois é ela que determinará quanto você gastará naquele mês. Por isso, anote o preço de cada produto, a sua quantidade, e vá somando o valor total da lista.

Além de ter o controle daquilo que você realmente irá pagar no caixa, a lista deverá ser usada para um comparativo no próximo mês. Saiba quanto você costuma pagar em cada produto, e estabeleça um teto para seus gastos. Por exemplo: “gastar no máximo R$ 70,00 em produtos de limpeza”.

Não tenha pressa na hora de ir às compras no supermercado. Lembre-se de que o apelo para sair da linha, ou melhor, sair da lista é muito grande. Então, reserve um tempo para pesquisar, analisar e selecionar muito bem os produtos. Use a calculadora, calcule, compare produtos, ofertas...

No final do mês, terá valido muito à pena.

 

2. Fiscalize sua fatura do cartão de crédito

Infelizmente, as dívidas de cartão de crédito são as mais recorrentes entre os brasileiros, e também as que resultam nas maiores taxas e nos maiores juros.

Mas por que tantas pessoas estão sofrendo com dívidas de cartão de crédito? Bem, um dos principais motivos desse tipo endividamento é a falta de organização, controle e disciplina no uso do cartão.

Ainda que seja possível verificar em tempo real os lançamentos no extrato do cartão de crédito, ainda são poucos os que possuem o hábito de realmente analisar esses gastos com frequência.

Uma compra aqui, outra ali... Quando você se dá conta, a fatura do cartão de crédito chegou a um valor muito maior do que o previsto, ou pior, você pode acabar estourando o limite do cartão e ficando impedido de utilizá-lo até quitar a fatura.

Mas isso não significa que você deve parar de usar o seu cartão de crédito. Basta, como tudo na vida, saber utilizar com moderação e responsabilidade. Crise o hábito de verificar todos os lançamentos em sua fatura. Não faça compras por impulso e não adquira novas parcelas sem fazer um levantamento das contas que já são descontadas mês a mês.

Estabeleça para si um limite máximo dos gastos, consulte a taxa de juros dos produtos parcelados, e não permita que as exceções tornem-se regras.
 

3. Dia do gasto (quase) zero

Esse é um desafio interessante que vai impactar diretamente nas suas finanças e te fará economizar uma quantidade considerável no fim do mês.

Funciona da seguinte maneira, você escolhe qualquer dia da semana para eliminar todo e qualquer gasto desse. No final do mês, serão quatro dias sem gastos ou com despesas reduzidas!

Mas você deve estar se perguntando: como eu poderia sobreviver um dia todo sem gerar nenhuma despesa para mim mesmo? Simples, prepare-se para não comprar nada naquele dia, organize-se no dia anterior.

Quer um exemplo? Imagine que você escolheu às terças-feiras para reduzir ou zerar o seu gasto diário. Na segunda-feira, você deixará preparada sua marmita para o dia seguinte, evitará passar na padaria para comer uma sobremesa, não comprará nada que não seja estritamente obrigatório para sua manutenção ou locomoção.

Ao final do mês, conforme adiantamos, serão menos quatro dias de despesas!

Compartilhamento: